terça-feira, 17 de julho de 2012

Minha Terra Natal

sábado, 14 de julho de 2012

SIMPLESMENTE RONALDO



          Ronaldo ou poeta, assim era chamado por familiares, amigos e populares. Nem os seus secretários domésticos o chamavam doutor Ronaldo. Magnânimo, não avocava distinção, fosse como prefeito, governador ou senador. A ele bastava o nome de batismo ou o título de poeta. Homem especial, esteve além de meras denominações honoríficas, permanentes ou transitórias, geralmente imprescindíveis ao homem comum.
          Carismático, intelectual e boêmio, foi poeta por talento e político por vocação. Amante da poesia, cultuou Augusto dos Anjos com humildade, sem se vangloriar do seu saber. Os brasileiros o viram insuperável no conhecimento e na memorização de toda a obra do notável  poeta paraibano.
          Sábio, relevava a ausência das nobres virtudes. Leal e grato, convivia com naturalidade, mesmo com aqueles que lhe fossem ingratos e desleais. Afetuoso e terno, soube pedir perdão e perdoar. Por isso, amou, foi amado e permanece em cândido sonho. Assim, poeta, o devaneio nos acode na saudade! 
Astenio Fernandes
Médico oftalmologista
Membro da Academia Paraibana de Letras

quinta-feira, 12 de julho de 2012

E AGORA JOSÉ LINS DO REGO?

(Parodiando Drummond)

E agora José?
Cadê teu sorriso?
Cadê o teu jeito
De grande menino
Querendo brincar?


E agora José?
Cadê teu avô
Que não vem te buscar?
Cadê tuas tias
Do velho Pilar?

E agora José?
Sem Zefa Cajá,
Sem a velha Totônha
A noite é medonha;
Quem irá te alegrar?
 
O tempo passou,
O menino cresceu,
E ninguém percebeu
Que o mundo é engano
E que o passado ficou
Em completo abandono!

E agora José?
Cadê Papa-Rabo?
Cadê o moleque,
O menino Ricardo,
Que foi pra Recife
Pra nunca mais voltar!

E agora José?
Cadê teu engenho?
Cadê teu avô?
Teu palco de amor,
Cadê, onde está?
Quem destruiu
O Engenho Corredor?

“E agora José,
José, para onde?”
A noite está alta
E sentimos tão forte
A tua falta.

E agora José,
Aonde te escondes?
Nas páginas de um livro
Que gosto de ler
Sinto-me feliz;
Pois lá encontramos
Mais vivo que nunca!
O nosso ZÉ LINS.
_________________
ANTONIO COSTTA

domingo, 8 de julho de 2012

ADEUS... POETA RONALDO CUNHA LIMA.


sábado, 7 de julho de 2012

HOMENAGEM AO POETA RONALDO CUNHA LIMA


A PARTIDA DO POETA

 
Como senti poeta a sua partida!
Uma dor tremenda invadiu meu peito;
mesmo sabendo que rondava o leito,
a morte - quimera mor desta vida!

Como senti poeta a despedida

que deixou-nos todos quase sem jeito,
num voo de pássaro, veloz, perfeito...
partiu o gran poeta da Paraíba!...

O que nos consola é seu estandarte,
o legado eterno que foi sua arte,
seguindo viva, por ser obra prima...

Foi-se o poeta no clarão do dia
deixando aqui enorme nostalgia...
Adeus, adeus Ronaldo Cunha Lima!

Antonio Costta


 CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR


























ADEUS, POETA!


HINO OFICIAL DE PILAR

Devemos valorizar nossos artistas enquanto estão vivos

Clique na imagem

MATRÍCULAS ABERTAS

MATRÍCULAS ABERTAS
NA SOFT WORLD INFORMÁTICA - EM ITABAIANA - FONE: (83) 9186-5519

MATRÍCULAS ABERTAS PARA OS NOVOS CURSOS DA SOFT (ASSISTA AO VÍDEO)