sexta-feira, 31 de maio de 2013

O governo da reconstrução está destruindo Pilar



A atual gestão da cidade de Pilar, em seu comodismo, tem tirado a sua mascara e revelado a sua falta de compromisso para com o município. O descaso tem incomodando os moradores, que tem reclamado, constantemente nas redes sociais, das praças semi-destruídas com seus postes e bancos quebrados, o que causa uma má impressão à terra de José Lins do Rego, principalmente aos turistas que a visitam. A população reclama da grande ausência da atual prefeita Virgínia Veloso Borges, do PP, com ações que venham sanar os problemas.


A situação de decadência urbana tem manchado a imagem dessa histórica cidade, e essa ação é mais uma prova de falta de planejamento da sua equipe administrativa. Nestes últimos dias o caos tomou conta da avenida que dá acesso ao estádio de futebol e ao Hospital e Maternidade de Pilar, deixando ilhados os moradores.


Segundo o poeta pilarense Antônio Costta, a cidade de Pilar não prospera porque a política do tempo dos coronéis, ainda continua existindo neste município, pois o governo é passado de um herdeiro para outro, e Pilar não se desenvolve. É preciso virar a página do passado e do presente, e escrever um novo futuro na história desta cidade. E expressando o seu sentimento de mudança Antônio Costta acrescentou que é preciso levantar a bandeira de um novo tempo, e, em 2016, romper com essa tradição. Pois a verdadeira mudança só acontecerá quando o povo numa demonstração de força, consciência e liberdade, conquistar verdadeiramente o poder. Declarou o poeta.

Fonte: http://artenoticia.blogspot.com.br/2013/05/o-governo-da-reconstrucao-esta.html

quarta-feira, 29 de maio de 2013

QUEM ESCUTA A VOZ DO RIO?






ACESSE O LINK:

http://www.youtube.com/watch?v=DEnKWUtZKnM

E ASSISTA MEUS POEMAS EM DEFESA DO RIO PARAÍBA.

terça-feira, 28 de maio de 2013

POEMAS SOBRE O RIO PARAÍBA


RIO PARAÍBA

Rio Paraíba
sangrado
saqueado
aviltado.

Rio Paraíba
desmatado
cercado
e esbarrado.

Rio Paraíba
invadido
extraído
poluído.

Rio Paraíba
controlado
minguado
privatizado.

Rio Paraíba
que saudade
da liberdade...
da integridade!

Rio Paraíba
berço da vida
água bebida...
que saudade!


ESSE RIO QUE EXISTE AGORA 

Esse rio que existe agora
tão diferente na lida,
será o mesmo d'outrora,
da nossa infância querida?

Esse rio que existe agora
d'água suja, poluída,
será o mesmo d'outrora
ou é outro rio sem vida?

Esse rio que existe agora
sem ter mais força no ventre,
será o mesmo d'outrora
ou corre morto somente?

Esse rio que existe agora,
sem árvores em suas margens,
será o mesmo d'outrora
ou será uma miragem?

Esse rio que era tão limpo,
d'água pura, cristalina,
não sacia mais a sede
desta terra nordestina!

Esse rio que era tão cheio
de tilápia e de pial,
por que está assim deserto?
Nos responda o homem mal!...




QUANTO VALE A AREIA DO RIO?

Quanto vale a areia do rio
que a natureza juntou?
anos e anos, a fio,
tesouro que ela guardou.

Quanto vale a areia do rio
onde o vento deita e rola?
Quanto vale a areia do campo
onde eu brincava de bola?

Quanto vale, queremos saber,
a areia do Rio Paraíba?
que estão, todo dia, a vender,
agredindo o leito, a vida!

Quanto vale a areia do rio?
Entregue em troca de nada?
Ou vendida a preço d'ouro,
tesouro da terra amada!

Por homens gananciosos
que fazem negociata.
Quanto vale a areia do rio,
do rio que se fere e mata?!


QUEM ESCUTA A VOZ DO RIO?

Quem escuta a voz do rio
Sussurrando atrás do morro?
Quem escuta a voz do rio
Nos clamando por socorro?

Quem escuta a voz do rio
E dele se compadece?
Pois o rio está clamando
por socorro, pois perece!

Quem escuta a voz do rio?
Quem escuta a sua voz?
Não ouves a voz do rio
Clamando por todos nós?...

Quem escuta a voz cansada
Das águas tão poluídas?
Quem escuta a voz do rio
Lutando para ter vida?...

Quem escuta a voz do rio?
Quem escuta a voz do leito?
Pois quem deixa a voz das águas
Adentrar para o seu peito?...


Atentai pro seu clamor,
Criança, jovem, adulto!
Não deixem o rio morrer...
A terra ficar de luto!



RIO PARAÍBA DO NORTE

Paraíba do Norte, oh rio Paraíba!
Quem te prendeu na barragem Acauã?
Cadê tuas águas? O teu grande afã?...
Quem foi que te fez franzino na vida?

Quem foi que arrancou tuas plantas das margens?
Quem foi que enfiou essa draga em teu peito?
Quem te carregou toda areia do leito,
Deixando-te assim, quase uma miragem?...

Rio Paraíba do Norte e da morte
Outrora tão cheio, tão bravo, tão forte!
Hoje tão frágil diante de mim...

Onde eu menino, banhei-me em tua água,
Pesquei camarão, piaba e tilápia...
Hoje tão seco... Será o teu fim?!...  

*******

O HOMEM NÃO É UM BICHO

O homem não é um bicho,
mas se torna um bicho-homem;
quando ele polui o rio
das águas que ele consome!

O homem não é um bicho,
mas perde todo renome;
quando ele polui as águas
dos peixes que a gente come!

O homem não é um bicho,
mas esse nome faz jus;
quando ele joga no rio
o lixo que ele produz!

O homem não é um bicho,
mas se torna um lobisomem;
quando agride a natureza,
não tem outro cognome!

E-mail: antoniodacostta@gmail.com

***
Três poemas recitados com fundo musical:


Para fazer download do áudio destes poemas, em mp3, acesse:http://www.suamusica.com.br/ANTONIO_COSTTA/quem-escuta-a-voz-do-rio

CADÊ A PRAÇA?


CADÊ A PRAÇA?

Cadê o banco da praça?
Cadê a praça do banco?
Cadê a graça da praça?
Onde está o seu encanto?

Cadê a praça!? Cadê?...
O nosso povo é quem grita;
O que foi que aconteceu
com aquela praça bonita?

Com seus bancos, seu jardim...
Por que será que está assim
aquela praça sem par?...

Hoje ninguém acredita
que aquela praça bonita
não existe mais em Pilar!

Antonio Costta

sábado, 25 de maio de 2013

HOMENAGEM AO MÚSICO PILARENSE JOSÉ COSMO DE SOUZA

quinta-feira, 23 de maio de 2013

PILAR É HISTÓRIA - 03 DE JUNHO, 111 ANOS DO NASCIMENTO DE JOSÉ LINS DO REGO



quarta-feira, 22 de maio de 2013

MOTORISTA DE ÔNIBUS DA PREFEITURA DE PILAR COBRA DINHEIRO AOS PASSAGEIROS



Fui surpreendido com a notícia! Não quis acreditar. Então fui ao Sítio Chã de Areia e conversando com os moradores daquela localidade confirmei a veracidade dessa denúncia escandalosa, de que o motorista do ônibus da prefeitura de Pilar está cobrando quatro reais de cada passageiro para transportá-los até a feira de Pilar, que acontece aos sábados. Sem dispensar nem as crianças.

Não sei se a prefeita Virgínia Veloso tem conhecimento desse fato, já que ela anda muito ausente da administração, ou se foi ela mesma que determinou este absurdo vergonhoso e constrangedor para quem mora na zona rural de Pilar. Eleitores esses que tanto ouviram ela prometer na campanha que não cobraria dinheiro algum da população para ter acesso aos serviços de transportes oferecidos pela prefeitura.

Em quem acreditar mais?...



Infelizmente esta imagem abaixo representa a cara da atual administração pública municipal de Pilar. Um verdadeiro estado de abandono.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

HINO OFICIAL DE PILAR- cantado por José Cosmo de Souza

HINO OFICIAL DE PILAR - cantado por Jordânia Borges